IFC alcança posição de destaque no Ideb 2019

quarta-feira, 23 de setembro de 2020

O Instituto Federal Catarinense obteve, mais uma vez, pontuações significativas na avaliação mais recente do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Ensino Médio, realizada com base no ano de 2019. O Campus Blumenau obteve um índice de 6,4 – o maior entre as todas as escolas de ensino médio de Santa Catarina. O índice é, ainda, o 12º maior do país – o que faz do IFC a única instituição catarinense a figurar entre as 100 primeiras do Brasil. A média nacional é de 4,2 pontos.

Três outros campi do IFC figuram entre as dez melhores pontuações do Ideb no Estado. São Bento do Sul é o terceiro colocado, com índice 6,0; Rio do Sul é o sexto da lista, com 5,6; e o campus Concórdia aparece em nono lugar, com índice de 5,5. Santa Rosa do Sul e Videira também ficaram acima da média nacional, ambos com 5,3 pontos.

O diretor-geral do Campus Blumenau, professor Adelir Fernando Luiz, atribui o bom resultado no Ideb principalmente ao engajamento de toda a comunidade escolar — professores, servidores, colaboradores, alunos e familiares — e ao compromisso da unidade com a educação pública, gratuita e de qualidade. “É o fruto de um árduo e contínuo trabalho, realizado ao longo dos anos, de estabelecer o campus como referência em seu local de abrangência — não apenas com o intuito de figurar entre as melhores do ranking, mas face ao compromisso que temos, para com a população, de compreender a educação de qualidade como um bem público acessível a todos. A despeito das dificuldades enfrentadas pela Rede Federal nos últimos anos, em face aos cortes orçamentários, é digno de nota ainda tenhamos conseguido proporcionar condições adequadas para estimular melhorias no processo de ensino-aprendizagem.

Luiz ressalta que, além de demonstrar que o esforço empreendido pela comunidade acadêmica está tendo reflexos positivos, o índice do Ideb corrobora a consolidação da missão e visão institucionais do IFC, reafirmando seu papel enquanto instituição pública de ensino. “Sob outro prisma, esse resultado traz ainda maior visibilidade ao campus, não somente na região do médio vale, mas em todo o estado de SC. E é importante salientar que essa visibilidade tem reflexos muito positivos quanto à inserção dos estudantes do IFC no mundo do trabalho, contribuindo assim para que o campus se consolide como uma referência em educação perante os arranjos produtivos locais”, completa.

Para o diretor-geral do Campus São Bento do Sul, professor Rogério Kerber, o bom resultado da unidade no Ideb indica que a instituição está no caminho certo. “Nossa colocação significa que a oferta de ensino técnico integrado, somada ao envolvimento em ações de pesquisa e extensão, geram bons frutos, e que estamos cumprindo nosso papel de ofertar ensino público, gratuito e de qualidade em Santa Catarina. E, especificamente para o campus, trata-se do reconhecimento de um trabalho feito a muitas mãos que já obtém um ótimo resultado em um curto período de tempo, uma vez que iniciamos a oferta do ensino técnico integrado ao médio em 2017″.

De acordo com Kerber, esse quadro se deve a uma soma de fatores: a proposta pedagógica do IFC, a dedicação dos servidores e estudantes e a infraestrutura. ” A formação técnica que os nossos estudantes recebem, unida a formação básica em nível de ensino médio e a interação entre ambas, por mais que ainda seja um desafio, possibilita uma visão de mundo mais amplificada. Contamos com uma equipe de professores e técnicos administrativos dedicados e comprometidos com os processos educativos, dispostos buscar propostas inovadoras que gerem resultados positivos. E temos ainda bons laboratórios tanto para o ensino médio, quanto para o técnico, biblioteca em expansão, salas de aula confortáveis com equipamentos de audiovisual disponíveis, ginásio de esporte, cantina, recursos para auxílio estudantil, recursos para bolsas de ensino, pesquisa, extensão e monitorias.”

O diretor do Campus Rio do Sul, professor André Raupp, tem uma visão semelhante. “O resultado obtido nesta edição do Ideb é consequência de um trabalho coletivo e de uma história de esforços em prol da qualidade nos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos — com destaque para o comprometimento e formação dos docentes e técnicos administrativos, a infraestrutura física disponível e a postura proativa dos estudantes. Igualmente importantes são a integração entre formação básica e profissionalizante, complementaridade entre teoria e prática, ações de assistência aos estudantes (moradia, alimentação, orientação), viagens técnicas, ações de extensão e projetos de pesquisa, bem como o incentivo e a realização de atividades extracurriculares.

Para Raupp, o aumento do índice em relação à edição anterior do Ideb demonstra o compromisso e o esforço do campus Rio do Sul e do IFC com a qualidade dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos em seus cursos. “É um resultado que coloca a instituição e seu referencial de educação numa condição de destaque em SC, demonstrando que temos experiências educacionais positivas. Muito esforço continuará sendo dedicado para que resultados ainda melhores sejam obtidos não só nos aspectos específicos avaliados pelo Ideb, mas em todas as dimensões inerentes aos processos educativos desenvolvidos”.

O professor Rudinei Exterckoter, diretor do Campus Concórdia, também atribui o resultado alcançado no Ideb à soma dos esforços de toda a comunidade acadêmica. “Em especial, podemos destacar a qualidade e dedicação de nosso corpo de servidores, o atendimento individualizado que é realizado para os casos em que se identifica a dificuldade de aprendizagem e o grande número de projetos de Ensino, Pesquisa e Extensão desenvolvidos na escola, assim como atividades culturais e esportivas que envolvem e motivam nossos discentes. Tudo isso somado a uma estrutura física de qualidade (biblioteca, salas de aulas, alojamentos, laboratórios, centro esportivo), permitem que nossos estudantes expressem toda sua capacidade de aprendizagem.”

“O IFC, a cada dia, consolida sua posição de destaque na qualidade da educação no estado e o mesmo se aplica para o Campus Concórdia”, prossegue Exterckoter. “O desempenho alcançado projeta ainda mais este campus como a melhor instituição pública de ensino na sua região de atuação”.

Sobre o Ideb – O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica é uma ferramenta de avaliação do ensino criada em 2007 pelo Ministério da Educação, que leva em conta as médias de desempenho e o fluxo escolar nas instituições públicas e privadas de todo o país. A avaliação confere índices de 0 a 10, e é feita em três etapas de ensino: anos iniciais do fundamental, anos finais do fundamental e ensino médio.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Imagem: Cecom/Reitoria/Andréa Santana