Inscrições abertas pra Pibid e Residência Pedagógica

sexta-feira, 26 de junho de 2020

O Instituto Federal Catarinense publicou nesta sexta-feira (26) editais de seleção para supervisores e bolsistas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) e do Programa Residência Pedagógica. Para o ano de 2020, o Instituto recebeu da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) 72 bolsas para cada projeto.

As inscrições para ambos os programas começam nesta data (26/06) e seguem até o dia 10 de julho. O procedimento será feito por e-mail; as orientações detalhas estão disponíveis nos editais (disponíveis abaixo).

O Pibid trabalha com alunos que cursaram até a metade dos cursos de Licenciatura — ou seja, inicia os alunos no trabalho de docência. Podem concorrer às bolsas do Pibid estudantes do IFC regularmente matriculados nos cursos/campi abaixo: .

  • Química – Araquari
  • Pedagogia – Videira e Abelardo Luz
  • Física – Rio do Sul
  • Matemática – Camboriú e Rio do Sul

Os candidatos devem ter concluído no máximo 60% da carga horária regimental e que tenham disponibilidade de pelo menos 32 horas mensais para dedicar ao programa. O valor das bolsas é de R$ 400 mensais.

O programa inclui ainda nove bolsas para os docentes supervisores, no valor de R$ 765. Os candidatos devem ser professores efetivos das escolas que integram o projeto, possuir licenciatura que corresponda ao projeto no qual o bolsista estudante irá atuar, e ter pelo menos dois anos de atuação no magistério da educação básica.

EDITAL PIBID – ESTUDANTES BOLSISTAS E VOLUNTÁRIOS

EDITAL PIBID – SUPERVISORES

Já a Residência Pedagógica trabalha com estudantes da metade dos cursos de Licenciatura para frente, e que já estão aptos a realizar o estágio de docência. As bolsas estão disponíveis para acadêmicos com matrícula ativa nos seguintes cursos/campi:

  • Matemática – Camboriú, Concórdia e Rio do Sul
  • Física – Concórdia e Rio do Sul
  • Pedagogia – Camboriú

Para participar, é necessário ter completado pelo menos 50% do curso ou estar cursando a partir do 5º semestre das licenciaturas contempladas. As bolsas são de R$ 400 por mês.

A iniciativa oferta ainda nove bolsas para preceptores — ou seja, professores que acompanharão os alunos no desenvolvimento de suas atividades. O valor pago é de R$ 765 mensais. Os requisitos para inscrição são semelhantes aos dos supervisores do Pibid: ser docente efetivo da  escola  participante, ter atuado pelo menos dois anos no magistério da educação básica e possuir licenciatura que corresponda ao projeto no qual o bolsista estudante irá trabalhar.

EDITAL RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA – ESTUDANTES BOLSISTAS E VOLUNTÁRIOS

EDITAL RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA – PRECEPTORES

Os estudantes bolsistas selecionados em ambos os programas irão atuar por 18 meses em escolas públicas nos municípios de seus campi, sob acompanhamento dos supervisores e preceptores.

Os participantes do Pibid serão responsáveis por desenvolver ações de planejamento, criar e participar de experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar, que busquem a superação de problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem, entre outras atividades. Os estudantes poderão aproveitar as horas dedicadas ao Programa como Atividades Curriculares Complementares

Já os bolsistas de Residência Pedagógica irão planejar e desenvolver aulas, corrigir atividades e provas, acompanhar o planejamento do professor preceptor, participar de oficinas, entre outras atividades previstas no edital de lançamento do programa. Os estudantes residentes que completarem as 414 horas do Programa, divididas em três módulos, terão aproveitamento dos Estágios Supervisionados presentes no matriz curricular dos cursos.

Consequências da pandemia – De acordo com o Coordenador-Geral de Cursos de Graduação do IFC, Tiago Moda,  a suspensão de atividades presenciais no IFC e nas escolas parceiras, devido à pandemia do coronavírus, pode afetar o andamento dos programas. “A adesão das escolas ocorreram normalmente, por meio de trabalho conjunto entre o IFC e Secretaria Estadual de Educação. Porém, ainda há incertezas sobre o retorno das atividades presenciais”.

Moda ressalta que, mesmo diante deste quadro, a Capes projetou o início das atividades dos programas para o mês de agosto. “Dessa forma, estamos trabalhando com essa projeção,  mas nos mantendo atentos a qualquer alteração.  Aqueles diretamente envolvidos nos projetos serão sempre atualizados sobre qualquer mudança nos cronogramas”.

Detalhes sobre os Programas – O Pibid é um programa da Política Nacional de Formação de Professores do MEC que visa proporcionar aos discentes dos cursos de licenciatura a inserção no cotidiano das escolas de educação básica. Para o desenvolvimento dos projetos institucionais de iniciação à docência, o Programa concede bolsas aos licenciandos(as), aos professores das escolas das redes de ensino municipal, estadual e federal e aos professores das instituições de ensino superior.

“O Programa de iniciação à docência visa incentivar a formação de docentes no IFC, em nível superior, para o contexto da educação básica, buscando atender as demandas regionais das redes de ensino nas quais os campi estão inseridos. As ações do Pibid, por meio dos seus subprojetos e respectivos núcleos, contribuem com o aprofundamento da relação teoria e prática porque se articula à prática como componente curricular”, explica o coordenador institucional do Pibid, professor Alexandre Vanzuita.

A Residência Pedagógica, por sua vez, tem por objetivo induzir o aperfeiçoamento da formação prática nos cursos de licenciatura, promovendo a imersão do licenciando na escola de educação básica, a partir da segunda metade de seu curso. A iniciativa também é parte da Política Nacional de Formação de Professores.

Segundo a coordenadora institucional da Residência Pedagógica, professora Idorlene da Silva Hoepers, a experiência é uma grande oportunidade de aprendizado. “O programa incentiva a formação docente em nível superior para a educação básica, possibilitando que os acadêmicos exercitem ativamente a relação entre teoria e prática profissional docente. É também uma possibilidade de fortalecimento das relações entre as Instituições de Ensino Superior, as redes de ensino e suas escolas de educação básica que recebem os professores, durante e após concluírem a formação inicial”, finaliza.

Texto: Cecom/Reitoria/Thomás Müller
Imagem: Cecom/Reitoria/Carlos Pieri