IFC receberá R$ 310 mil para executar projetos de combate ao Covid-19

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Dois projetos do Instituto Federal Catarinense (IFC) foram aprovados no edital do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) de enfrentamento ao Covid-19. Para execução destes projetos, o Instituto receberá R$ 310 mil de apoio financeiro de recursos da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação (MEC).

IFC participou do edital de apoio às soluções inovadores de enfrentamento ao Covid-19 com três projetos que foram selecionados entre as 12 propostas recebidas pela equipe do Instituto. Foram selecionados pelo Conif 48 projetos que receberão ao todo mais de R$ 6 milhões de recursos financeiros. O resultado foi divulgado no dia 15 de maio e está disponível no site do Conif.

Projetos do IFC

Um dos projetos selecionados é “Prototipagem de equipamento de ventilação mecânica não invasiva de baixo custo biofuncionalizado para o atendimento de pacientes infectados por SARS-CoV-2 em setores de saúde de baixa e média complexidade”, coordenado pelo professor Mário Lettieri Teixeira, do Campus Concórdia.

Segundo Teixeira, a proposta com o projeto é produzir um modelo de respirador mecânico elaborado por prototipagem rápida (impressão 3D), de baixo custo, não-invasivo, com biofuncionalização à base de moléculas de núcleo quinolínico (molécula semelhante à cloroquina). “Em suma, o equipamento, como concebido por esta proposta, poderá salvar vidas, principalmente em cidades que não disponham de recursos para a aquisição de respiradores e que oferecem serviços de saúde de baixa e média complexidade, uma vez que o equipamento poderá ser construído com poucos recursos financeiros, de fácil execução e manuseio, com materiais de fácil aquisição”, destaca o professor.

Coordenado pelos professores Fábio Alexandrini (Campus Rio do Sul) e Manasses Ribeiro (Campus Videira), SIMTEC – Sistema Independente Multiplataforma (computador, celular ou tablet) para Teleatendimento em Epidemias no Combate ao Coronavírus, também aprovado, consiste no desenvolvimento de um sistema de tecnologia da informação e comunicação (informática) para o teleatendimento (interação médico-paciente à distância) em momentos de epidemias.

“O modelo proposto irá operar por meio de webservices (serviços via internet), em computação na nuvem, precisa garantir segurança, integridade e sigilo das informações (porque os dados do paciente não podem ser expostos), além de ser de fácil interoperabilidade e integração com sistemas de saúde, com protocolos bem definidos com base em padrões internacionais, como o Fast Healthcare Interoperability Resources (HL7-FHIR) (HL7, 2020). Será importante para propiciar uma ferramenta que auxilie médicos e pacientes especialmente em cidades menores a se comunicar com especialistas, sem a necessidade de deslocamento”, explica Alexandrini.

Ambos os projetos serão executados com apoio de outros servidores e bolsistas do IFC. O SIMTEC conta também com pesquisador da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Arte: Cecom/Reitoria/Andréa Freitas