IFC consolida-se entre as melhores instituições de ensino superior em Santa Catarina

sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Instituto Federal Catarinense (IFC) manteve nota 4, de um máximo de 5, no Índice Geral de Cursos (IGC) divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação (MEC), em 12 de dezembro. Com conceitos de 1 a 5, o IGC é calculado anualmente, com base na média de alguns indicadores do último triênio. Dentre esses indicadores, está a nota do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que avalia o desempenho dos acadêmicos com base em todo o processo formativo deles e leva também em conta não só a qualidade dos professores, mas ainda da infraestrutura e dos recursos didático-pedagógicos das instituições.

De acordo com a reitora do IFC, Sônia Regina de Souza Fernandes, o fato de a instituição ter mantido a nota 4, mesma média atingida em 2018, vem ao encontro da responsabilidade institucional com a cultura do planejamento, do acompanhamento do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), do planejamento estratégico, das metas globais que são discutidas e tratadas no Colégio de Dirigentes (Codir).

“Termos clareza das nossas prioridades fez com que a instituição não tenha sofrido tanto apesar de um ano muito atípico, difícil e complexo que nós tivemos. A manutenção dos processos, mesmo com os cortes orçamentários, o envolvimento dos servidores e dos terceirizados, a permanência e a dedicação dos nossos alunos, entre outros aspectos, fizeram com que a instituição estivesse entre as poucas que mantiveram a nota 4. Por isso, reitero a importância do planejamento institucional, da maturidade que a gente vem adquirindo ao longo dos anos, somos a terceira gestão do IFC, para fazermos bem o nosso papel seja no âmbito da educação superior dos cursos de graduação, de stricto sensu regulados pela Capes e também de ensino médio profissional”, destaca Fernandes.

Considerando a classificação geral das 85 instituições avaliadas em Santa Catarina, as instituições públicas federais seguem entre as melhores. No Estado, conquistaram nota máxima apenas a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e a universidade particular UniSociesc. Outras 18 atingiram nota 4, entre elas os Institutos Federais – IFC e IFSC -, e a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). A maioria das avaliadas recebeu nota 3.

Na visão da reitora, os processos de regulação de avaliações externas, a exemplo do ranking do IGC divulgado anualmente, devem ser usados exatamente para que as instituições revejam os seus processos. Não para se colocarem como as melhores, no sentido da disputa ou da competição, mas na direção do desenvolvimento regional e no caso do desenvolvimento de Santa Catarina. “Duas instituições tão jovens de ensino superior, como a nossa e o IFSC, estarem figurando entre as melhores, assim como a Universidade da Fronteira Sul, num conjunto com a UFSC e a Udesc já tradicionais em Santa Catarina, é com muita alegria que recebemos a notícia desse indicador de desempenho”, ressalta.

Fernandes enfatiza que, com uma década, os Institutos Federais estarem entre as instituições de referência no contexto catarinense mostra o quanto em tão pouco tempo as duas instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica estão se preparando para dar conta dessa novidade no âmbito dos Institutos. “A nossa origem não tinha a tradição do ensino superior, mas sim dos cursos técnicos de nível médio. A partir do momento em que entramos também na oferta de cursos superiores e nos mantemos entre as melhores, isso mostra que a gente vem fazendo bem o nosso papel. A nossa complexidade enquanto Institutos Federais é gigante. Mesmo assim, a gente continua figurando entre as que são consideradas as mais bem avaliadas em Santa Catarina. Com esse índice de 4, nós também figuramos no cenário nacional transcendendo a própria ideia de referência estadual para sermos referência nacional, a exemplo do que está na visão do IFC”, evidencia a reitora.

CPC – Além do cálculo do IGC, o desempenho no Enade também é utilizado para calcular o indicador de qualidade dos cursos, chamado de Conceito Preliminar de Curso (CPC), em uma escala de 1 a 5. Em 2018, participaram do Enade os estudantes dos cursos de Design de Moda, do IFC Ibirama, e Tecnologia em Logística, do IFC São Francisco do Sul. De acordo com os resultados apresentados, o curso de Design de Moda conquistou CPC 4 e Logística recebeu CPC 3.

Relações gerais do IGC e do Enade podem ser acessadas na página do Inep.

Texto: Cecom/Reitoria/Rosiane Magalhães
Arte: Cecom/Reitoria