IV Jogos Internos do IFC promovem prática esportiva e formação cidadã

quinta-feira, 27 de junho de 2019

O IFC realiza, até a próxima sexta-feira, (28) a quarta edição de seu Jogos Internos (JIFC). O evento reúne cerca de 750 atletas, vindos de todos os campi do IFC, que irão competir nos seguintes esportes: atletismo (em diversas modalidades), basquete, futsal, vôlei, vôlei de praia, handebol, tênis de mesa, xadrez e badminton. As partidas são sediadas no Complexo Esportivo Bernardo Werner (SESI), em Blumenau.

Os jogos começaram na quarta-feira (26). A solenidade de abertura teve a presença da reitora do Instituto, Sônia Regina Fernandes, da coordenadora-geral de Políticas e Programas Estudantis da Pró-Reitoria de Ensino, Iara Mantoanelli, e de todos os pró-reitores e diretores de campus do IFC. As delegações de atletas tomaram seus lugares na quadra; em seguida, os jogos foram oficialmente abertos pela reitora. Todos os participantes dos Jogos entoaram em seguida o Juramento do Atleta, que foi proferido pela estudante Natália Regina Ferreira, do campus Concórdia.

Formação humana – Os preparativos para os JIFC 2019 tiveram início ainda no começo do ano, segundo Iara Mantoanelli, que integra a equipe de organização dos jogos. “Os primeiros planejamentos começaram em março. Logo mais, em maio, tivemos um congresso técnico com os professores e a arbitragem, para definir os chaveamentos de todos os jogos. Houve ainda negociações com o SESI para cessão do espaço, definição de alojamentos e hotéis, vistoria de quartos… é um processo cansativo, mas muito gratificante. Durante esse tempo, nossa expectativa pelo sucesso do evento é grande e, quando chegamos aqui e vemos este estádio lotado, é uma sensação boa. Muitos destes alunos nunca haviam saído de suas cidades, estão viajando pela primeira vez. Isso tudo nos deixa muito felizes, e com vontade de fazer um evento cada vez melhor para eles”.

Para a reitora do IFC, os Jogos são uma importante atividade de formação integral. “Apesar dos constantes contingenciamentos e do bloqueio orçamentário imposto pelo governo federal, nós conseguimos priorizar as atividades que transcendem o espaço sala de aula, como os JIFC. Este é um espaço privilegiado de formação humana, onde os estudantes de diferentes campi podem se conhecer e trocar experiências, como também lidar com regras, ganhos e perdas – o que faz com que sua condição de seres humanos, de ética e de caráter, se aprimore”.

Competições e expectativas – Os jogos começaram às 19h, logo após a cerimônia de abertura. A primeira disputa dos JIFC 2019 foi no handebol feminino, entre Videira e São Bento do sul. Enquanto não chega sua vez de jogar, os demais estudantes atletas ocupam as arquibancadas e corredores do Complexo Esportivo, torcendo pelas suas delegações ou se aquecendo para suas partidas.

Simon da Silveira Machado, do curso técnico em Informática integrado ao Ensino Médio do Campus Sombrio, é um desses competidores. Essa é a primeira vez que ele participa dos JIFC. “Estou ansioso para jogar e dar o meu melhor”, afirma. “Os Jogos são importantes porque saímos do ambiente de sala de aula e conhecemos pessoas novas, de outros campi, e conhecendo mais de perto o Instituto Federal como um todo”.

Lucas Antônio Olímpio Becker, estudante de Informática no Campus Ibirama, participa dos Jogos na modalidade badminton – que, para ele, vai além de mera prática desportiva. “É um esporte que mudou a minha vida. Eu estava numa situação difícil em casa quando encontrei o badminton, convidado pelo meu irmão. O jogo agora é meu passatempo e minha válvula de escape”. Essa é a primeira vez que ele participa de um evento dessa natureza. “Além de levar uma medalha pra casa, espero também fazer novas amizades”.

Os atletas que conquistarem as primeiras colocações em suas modalidades participam da edição Nacional dos Jogos, que estão marcadas para outubro, em Guarapari-ES, com realização do Instituto Federal do Espírito Santo.

CONFIRA AQUI O RESULTADO FINAL DOS JOGOS

CONFIRA AQUI A GALERIA DE FOTOS DOS JIFC 2019

Texto e imagens: Cecom/Reitoria/Thomás Müller