Apresentações dos trabalhos dos estudantes na Micti foram feitas em banner e comunicação oral

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Apresentações dos trabalhos de ensino, pesquisa e extensão pelos estudantes do ensino médio e superior são parte fundamental da Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar (Micti) do Instituto Federal Catarinense (IFC), este ano realizada no IFC São Bento do Sul.

Bruna de Souza, estudante de Agronomia no IFC Rio do Sul, concentrava-se enquanto aguardava para apresentar seu trabalho de pesquisa, na categoria de comunicação oral, ‘Avaliação do uso do pó de rocha de ardósia na produção e qualidade de sementes de feijão crioulo cultivadas no Alto Vale do Itajaí – SC: germinação, vigor e sanidade’. “Estou bem segura e acredito que farei uma apresentação legal. Além de dominar o conteúdo do trabalho, já o apresentei Feira do Conhecimento Tecnológico e Científico (Fetec) e isso me deixa mais confiante”, revelou a estudante.

Também do IFC Rio do Sul, Josué Andreas Vieira, estudante de Agronomia, conta que apresentou seu trabalho de pesquisa sobre ‘Quebra de dormência de gemas em pessegueiro com produtos alternativos no Alto Vale do Itajaí’. “Minha apresentação foi pela manhã, agora estou aproveitando a oportunidade para assistir a apresentação dos trabalhos de outros campi. Acho muito válido a integração em todos, somos todos uma instituição única e esses momentos são importantes para conhecer o que outros estão pesquisando”, revelou.

Pela primeira vez na Micti, Vieiras destacou a importância de ter pesquisadores na avaliação dos trabalhos desenvolvidos. “Contato e sugestões de melhoria para as pesquisas feitas pelos avaliadores é a parte mais importante do evento. Percebi que muitos trabalhos, mesmo com alto nível, estão recebendo sugestões. É nesse caminho que devemos seguir para aprimorar nossas pesquisas”, salientou Vieiras.

Banners – Outra modalidade de trabalhos científicos na Micti são os banners. Os alunos selecionados estão divididos em dois grupos (matutino e vespertino) e apresentam seus projetos no ginásio do campus.

Quémili Brand é aluna do curso técnico em Alimentos do Campus Concórdia, e trouxe à Mostra o trabalho “A Ozonização na Qualidade Microbiológica de Frutas e Hortaliças. “O meu banner fala de um processo de alternativa de higienização desse produtos, levando em consideração o gás ozônio como sanitizante”, explica. A aluna explica que está realizada em participar da Micti pela primeira vez. “É uma satisfação enorme representar o meu campus aqui. Está sendo uma alegria enorme. Estou conhecendo o trabalho de várias pessoas, inclusive de outras áreas, que estão ligados ao meu de alguma forma… isso que é o mais legal disso tudo”, diz.

Gabriel Gaviraghi, aluno do curso de Informática integrado ao ensino médio no Campus Brusque, apresenta o trabalho “Astronomia: Instrumento Interdisciplinar de Resgate da Curiosidade e Motivação Junto à Comunidade”, que fala sobre o projeto “Astronomia e Astrofísica” desenvolvido pela unidade. “Esse projeto tem como principal objetivo incentivar a curiosidade dos nossos participantes através da Astronomia – por meio da qual a gente consegue abranger e interligar outras áreas do saber humano”. Para ele, que deseja seguir na vida acadêmica, participar da Micti é um passo importante”. “Planejo fazer mestrado e doutorado, então participar desses eventos é uma experiência incrível para a formação. Não é algo novo para mim, pois Brusque tem a Facchu – mas a Micti é um evento muito maior, que tem mais visibilidade.”

Gabriel também destacou a vantagem da interação com os outros estudantes. “É interessante pra gente ver que não está sozinho no campo de desenvolvimento. Tem muitas ideias inovadoras aqui, que mostram que ainda há muito a ser feito na área, o que incentiva a nossa criatividade. E tem ainda a possibilidade de se fazer contatos para desenvolver projetos em conjunto”, afirma.

Taynara Goberte é aluna do curso técnico em Agropecuária no Campus Avançado Abelardo Luz e apresenta na Micti o banner “Instituto Federal Catarinense Campus Abelardo Luz – Sua história, nossa conquista” em parceria com o colega Luiz Eduardo Sendeski. “Nosso trabalho fala um pouco mais sobre a Pedagogia da Alternância, que é um critério diferencia o nosso campus dos demais do IFC. Explicamos um pouco sobre o funcionamento dessa Pedagogia e como ela é abordada pelos professores e considerada pelos alunos”. Assim como os colegas de outros campi, ela ponderou sobre a experiência de participar do evento. “Eu espero que, na minha vida profissional, eu tenha vários outros trabalhos para apresentar e esta experiência, como a primeira, está sendo bem legal”, conta. “Além disso, a gente consegue interagir com o pessoal dos outros campi, o que geralmente é difícil para um aluno de um campus pequeno, do interior – e observando as outras apresentações, é possível adquirir novos conhecimentos e inclusive aprimorar o nosso próprio trabalho”.

Maria Eduarda Kuznier, aluna do curso de Automação Industrial do campus Luzerna, participa com o banner “Desatou Nós – Uma Experiência Performática na II Semana Feminista do IFC/Luzerna”. “Meu trabalho é sobre um projeto de Extensão do qual eu participo, chamado ‘Corpo Arte’, que tem como objetivo aproximar a comunidade escolar de produtos e processos da arte contemporânea por meio de performances”, explica. “A gente decidiu dar o destaque à performance ‘Desatou Nós’ porque foi a que teve mais impacto junto ao público e Luzerna”. A estudante também avaliou positivamente a participação na Mostra. “A Micti é incrível! A gente consegue conhecer outros estudantes que pensam de maneira muito semelhante à nossa, se identificar em outros estudantes. Isso foi o que eu mais gostei. Além disso, a gente conhece outros professores e avaliadores que nos ajudam a pensar nossos projetos de outra forma. E, ainda, tem a parte cultural do evento, que eu acho muito importante. Aqui estamos falando de Ciência, mas também de Cultura”, finaliza.

Resultados dos trabalhos apresentados durante a Micti serão revelados amanhã, sexta-feira, no encerramento do evento.

Acesse aqui a galeria de fotos da Micti e do IFCultura. Acompanhe também os eventos pelas redes sociais oficias do IFC (Facebook e Instagram) da Reitoria e do campus São Bento do Sul.

Texto e fotos: Cecom/Reitoria – Rosiane Magalhães e Thomás Müller