Menu principal
 

Criada Frente Parlamentar em Defesa dos Institutos Federais

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Deputados federais de diversos partidos compõem a Frente Parlamentar em Defesa dos Institutos Federais, lançada nesta quarta-feira, 5/7, no Plenário 14 da Câmara dos Deputados. Com o apoio do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e de entidades relacionadas, o grupo de congressistas tem o objetivo de somar esforços para a consolidação e expansão da Rede.

Criada por articulação do deputado Federal Reginaldo Lopes (PT-MG), a Frente Parlamentar tem como prioridade a defesa do Orçamento. “O capital e o custeio dos Institutos Federais precisam de reforço, portanto é o momento de nos articularmos para que as atividades dos próximos anos não sejam prejudicadas”, disse o parlamentar, referindo-se à Emenda Constitucional nº 95/2016, que limita por 20 anos os gastos públicos.

Além dos avanços sociais e tecnológicos, o presidente do Conif, Roberto Brandão, evidenciou os indicadores de qualidade que comprovam a excelência da Rede, como os resultados da edição de 2015 do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA, na sigla em inglês). “Os Institutos Federais têm bandeira muito forte, especialmente porque estão presentes também no interior e são voltados ao atendimento dos arranjos produtivos locais”, pontuou.

O novo grupo da Câmara Federal atuará em conjunto com a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Institutos Federais e do Ensino Técnico e Profissionalizante. De imediato, além do Orçamento e da negociação de emendas de bancada, as Frentes se dedicarão a pautas como a liberação de códigos de vaga e a regulamentação da profissão de tecnólogo.

Rede Federal – Com forte potencial inclusivo, a Rede oferta formação profissional de excelência em diversos níveis de ensino, da educação básica à pós-graduação, com foco no desenvolvimento regional e na instrução cidadã, bem como promovem a pesquisa aplicada, a inovação e a extensão tecnológica. Atualmente as 41 instituições da Rede Federal somam 644 campi implantados em todo o Brasil, quase um milhão de matrículas e mais de 70 mil servidores (docentes e técnico-administrativos).

Foto: Nívea Furtado

Texto: Lena Marinho / Assessoria de Comunicação – Conif